Estetoscópio no smartphone substitui tradicionais
Estetoscópio

Estetoscópio no smartphone substitui tradicionais

Apesar dos dispositivos periféricos permitirem usar os smartphones para quase tudo desde estações meteorológicas a exames oculares, é usual pensar-se que as ferramentas tradicionais continuam a ser mais fiáveis. Porém, no caso dos estetoscópios, pode não ser esse o caso. Investigadores da Orlando Health determinaram recentemente que o HeartBuds – um novo dispositivo/aplicação estetoscópio – tem um desempenho tão bom quanto os tradicionais estetoscópios, e melhor ainda que os modelos descartáveis.

HeartBuds foi desenvolvido pelo Dr. David Bello, que é o chefe do departamento de cardiologia na Orlando Health.

O sistema é baseado num pequeno dispositivo eletrónico circular que é encostado à pele do paciente e ligado através de um cabo diretamente à entrada dos headphones do iPhone. Usando uma aplicação grátis, os médicos ouvem o batimento cardíaco do paciente através das colunas do telemóvel e podem ainda ver a correspondente representação gráfica no ecrã.

Ao contrário dos tradicionais estetoscópios, os pacientes também conseguem ouvir e as leituras do dispositivo podem ser guardadas no telemóvel para referência futura ou para partilha com outros médicos.

Nos testes de laboratório, o HeartBuds foi usado em 50 sujeitos de teste, assim como dois estetoscópios de classe I e de classe II aprovados pela FDA e um modelo popular descartável. Chegou-se à conclusão que o HeartBuds igualava o desempenho dos modelos de classe I e II e era consideravelmente melhor que o modelo descartável.

Também para ter em conta, como o HeartBuds não vem com peças para colocar nos ouvidos onde se podem alojar bactérias, este apresenta um menor risco de transmissão de bactérias aos pacientes.

O HeartBuds pode também ser usado por pacientes para monitorizar a sua saúde e condição física e encontram-se disponíveis por 49.95 dólares. Consumidores com um maior orçamento, podem também querer analisar a opção The One  estetoscópio para smarphone da empresa Thinklab que é vendido por 499 dólares.

[Orlando Health]

deixe um comentário